Aprenda a escolher furadeiras e conheça seus subsistemas

Aprenda a escolher furadeiras e conheça seus subsistemas

As máquinas ferramentas chamadas de furadeiras, tem como principal objetivo a criação de furos em diversos tipos de peças, independente do material de fabricação da peça.

imagem 1

Para que isso seja possível, as furadeiras utilizam um motor que aplica uma alta velocidade de rotação em torno do seu eixo principal, utilizando as ferramentas chamadas de brocas, que serão as responsáveis pela remoção de material desejado.

Dependendo do tipo de trabalho a ser executado nas furadeiras, se deve avaliar os modelos de furadeiras existentes, que se diferem em relação às condições de perfuração desejada. Para essa seleção de furadeira é importante levar em consideração os seguintes aspectos:

  • Forma da peça.
  • Dimensões da peça.
  • Número de furos a serem abertos.
  • Quantidade de peças a serem produzidas.
  • Diversidade no diâmetro dos furos de uma mesma peça.
  • Grau de precisão requerido.

Modelos de furadeiras

Em relação aos modelos de furadeiras seguimos as seguintes classificações dessas máquinas ferramentas:

  1. Furadeiras portáteis: Neste tipo de furadeira a força exercida para o avanço vem apenas do operador que força a furadeira contra a peça a ser trabalhada, em paralelo a isso, a rotação vem de um motor da própria furadeira. Esse tipo de furadeira é em geral caseira e é utilizada normalmente em peças já montadas, onde a posição do local a ser perfurado não apresenta condições para utilização de furadeiras mais precisas.
  2. Furadeiras sensitivas: Este tipo de furadeira é utilizado para furos pequenos onde o avanço do mandril se dá por meio de uma alavanca que o operador faz avançar aos poucos, tendo total controle e sentindo a penetração da broca na peça a ser perfurada.
  3. Furadeiras de coluna: As furadeiras de coluna tem como principal característica apresentar em sua estrutura uma coluna de união entre a base e o cabeçote. Esse estrutura possibilita a furação de produtos com as formas mais diversificadas, singularmente e em série.
  4. Furadeiras de árvores múltiplas: Este tipo de furadeira se aplica quando se deseja obter uma série de operação em uma única peça. O operador tem a flexibilidade de furar, contrapuncionar, mandrilar, alargar furos, rebaixar cônica e cilindricamente, em uma única máquina.
  5. Furadeiras radiais: As furadeiras radiais disponibilizam um sistema de cabeçote móvel que elimina a necessidade de reposicionamento da peça quando se deseja executar vários furos. Neste tipo de furadeira se consegue levar o cabeçote a qualquer ponto da bancada, diminuindo o tempo de produção. Se recomenda este tipo de furadeira em peças que contém grandes dimensões e os furos se localizam distantes um do outro.
  6. Furadeiras múltiplas de cabeçote único: Este tipo de máquina surgiu da ideia da aplicação de vários mandris nas furadeiras de coluna. São mais úteis em peças a serem produzidas em série com necessidade de furação de muitos pontos em um ou vários planos.
  7. Furadeiras múltiplas de múltiplos cabeçotes: Nestas furadeiras, mais de um cabeçote atacam a peça a ser perfurada, eliminando a necessidade de reposicionar e virar a peça a cada vez que o plano de perfuração for alterado. São utilizadas para economizar tempo, uma vez que o tempo total de perfuração fica condicionado ao furo mais profundo.
  8. Furadeiras de comando numérico: Estas são as furadeiras CNC, onde se criam programas de furação e a máquina executa seu trabalho mediante a coordenadas de posicionamento e funções de descida da broca até a profundidade desejada, tudo isso feito com programas numéricos.
  9. Furadeiras de bancada: As furadeiras de bancada são máquinas que possuem pequenas dimensões, onde o avanço de decida da broca é feito manualmente. Possui um motor que tem capacidade geralmente em torno de 0,5 CV. Este tipo de furadeira é fácil de ser vista em qualquer fábrica mecânica, independente do tamanho da empresa.

 

imagem 2

imagem 3

Subsistemas das furadeiras

Dentro do trabalho de furação existem subsistemas que complementam o conjunto de componentes presentes na determinação de furos, esses subsistemas são comuns em todos os tipos de furadeiras, apresentando pequenas diferenças entre eles, mas mantém as suas devidas finalidades.

  • Subsistema de sustentação: É a estrutura responsável pela sustentação de todos os elementos da máquina. Na furadeira radial é composto por: base, coluna e bandeira.
  • Subsistema de fixação e movimentação da ferramenta: É o conjunto responsável por fixar e movimentar a ferramenta em diferentes direções. Na furadeira radial é composto pelo carro porta ferramenta e pelo mandril.
  • Subsistema de fixação da peça: É responsável pela fixação da peça na máquina. É composta pela mesa porta peça.
  • Subsistema de acionamento principal: É responsável por proporcionar a rotação da ferramenta. É composto pelo motor e eixos, engrenagens e correias responsáveis pela transmissão do movimento até a caixa variadora principal.
  • Subsistema de avanço: É responsável pelo movimento automático da ferramenta e suas diferentes velocidades. É composto pela caixa variadora principal.

Conhecemos todos os conjuntos relacionados ao processo de furação, podendo determinar o conceito e as características da furação, conseguindo escolher a melhor furadeira para diversos tipos de processo, levando em consideração os tipos de subsistemas presentes para criação de furos.

Bom trabalho!

Publicado por

Rafael Mascarenhas

Projetista de ferramentas e Programador de máquinas CNC há mais de cinco anos. Ambas as funções realizadas com auxílio de softwares de CAD e CAM, tais como SolidWorks, NX, AutoCAD, SolidCAM, EdgeCAM, entre outros. Cursando ensino superior em Engenharia Mecânica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X